Notícias  » Ouro

CONTRA-ATAQUE # 36 – Confirmado

           

Como levantei a bola no início do semestre, a Nova Ordem no Chuteira parece se comprovar com as atuais semifinais da Ouro
  • DESCONTÃO PRA VOCÊ

    Time do Chuteira já larga com 15% de desconto em uniforme BATBOLA. Ligue (11) 3865-6386
Esta coluna já tinha levantado o debate sobre a ‘nova’ Ouro em setembro deste ano (leia a opinião aqui). Passados quase 90 dias, os semifinalistas apenas confirmaram o que muitos já aceitavam: os novatos já são realidade – e isso inclui até o multicampeão Nois Que Soma. Ao lado de Catado, Wake ‘n’ Bake e Guaxupé, as quatro equipes decidirão para saber quem herdará do Peneira a taça de campeão da Série Ouro.
 
O NQS já levantou o mesmo troféu por quatro vezes, mas basta lembrar que essa é apenas a sexta participação do time na divisão. A experiência foi adquirida com os títulos, o que faz ludibriar o amante da divisão ao pensar que a equipe de Tinho está no mesmo patamar de Arouca e Primatas em termos de longevidade. Não mesmo. Ambos jogam a Ouro desde 2009, com os símios transitando entre a atual série e a Prata. O NQS só entrou no filezão em 2016. Pode, portanto, ser considerado do hall dos novatos.
 
Os outros times não têm nem saída. Catado e Wake ‘n’ Bake voltam a se enfrentar na mesma Ouro seis meses após o primeiro eliminar o segundo na fase de quartas de final (relembre como foi o confronto aqui). Trata-se do primeiro ano de ambos na principal divisão do Chuteira, e pela segunda vez seguida, decidindo vaga. Só confirma a tese da Nova Ordem, que chegou para ficar.
 
O Guaxupé é o caçula. Nunca havia disputado a divisão mais temida e desejada. Fez o que se esperava dele, até demais. Eliminar o atual campeão é tarefa para poucos. Mostrou maturidade similar à do próprio adversário de sábado. Se o NQS parece ser da Ouro desde 2006, a equipe liderada por China aparenta não ficar muito para trás. Se eliminar o maior de todos do Chuteira dará passo gigantesco para entrar em uma galeria restrita. Se vencer o torneio em sua primeira participação, fará a conquista entrar à história.
 
Porto-seguro – Mata-mata não é ciência exata. Quando as apostas são abertas, poucos deixam de palpitar nos favoritos da imprensa para se aventurar com as zebras. É mais seguro colocar ‘dinheiro’ em alguém confiável. Porém, no jogo da sobrevivência, nem sempre é safo pensar no óbvio. Ras Time, É Verdadeee e Futeloucos mostraram que nem sempre o melhor time, ou, aparentemente melhor time, avança de estágio.
 
A conta é simples. A fase de classificação é passível de uma trajetória mais desajustada quando não se tem a primeira colocação como objetivo principal. Logo, dá para levar a campanha tanto no famoso ‘banho-maria’ quanto no sufoco. Foi exatamente o que fizeram as três equipes. O problema aos concorrentes num confronto eliminatório é justamente o fato de o jogo não dar a oportunidade de o time retornar no sábado seguinte em caso de revés. Sendo assim, o jogador dará o melhor de si para evitar não estar mais um fim de semana vestindo a camisa de seu time e atuando.
 
La Buça Romana, IMZT e Soberanos sofreram nas quartas de final de suas divisões justamente por serem os favoritos nos confrontos. Tiveram inúmeras oportunidades de levarem as vagas às quais a maioria apostou que conseguiriam. Acabaram não concretizando as oportunidades e viram as semifinais irem para o vinagre. Ras, EV e Futeloucos, respectivamente, foram resilientes e saíram mostrando que, apostar em um não-favorito, às vezes, é mais seguro.
 
Fases distintas – Nenhum dos dois primeiros colocados de cada grupo da Prata se classificou para a semifinal. Trata-se de um caso raro, daqueles que lembram a passagem do cometa Halley pela Terra. La Buça Romana e Real Paulista Classic duelaram até a última rodada pela vaga direita à Ouro, conquistada pela equipe de vinho, mas ambos sucumbiram nas quartas de final e deram adeus à taça. O mesmo ocorreu com Academia Competition e Absolutos, donos das melhores campanhas do Grupo B mas que não souberam levar adiante a boa fase. Isso não quer dizer que 2 Tok’s, Ras Time, SPQSF e Condor’s sejam apenas times de mata-mata, mas dá uma ideia dos tipos de objetivos das equipes no certame.
 
Nunca é tarde para a festa – Nas últimas edições desta coluna, fora esquecido de mencionar os times que conquistaram acessos às respectivas divisões acima vencendo seus grupos na fase classificatória, casos de La Buça Romana (disputará a Ouro), Magnatas (jogará a Prata), Bacana (atuará na Bronze) e Plata o Plomo (novo integrante da Aço). Parabéns a eles, e que mantenham o alto nível.
 
Também foi deixado de lado por um tempo os avanços de Juvena e Só Vai do Chuteira 5 à Aço. Erro reparado. Junto a eles, os parabéns aos dois times que conseguiram acesso no último sábado, de forma tanto surpreendente quanto saborosa: Futeloucos enfim debutará enquanto o É Verdadeee volta à Bronze em 2019 quando muitos não acreditavam.

Comentários

Total (0)